domingo, 20 de janeiro de 2008

Futebol, camisas e publicidade

No último final de semana tivemos a segunda rodada do mais baladado e caro campeonato estadual do país, o Campeonato Paulista. Duas coisas me chamaram a atenção: a primeira foi o fato de nenhum centroavante dos quatro times da capital terem balançado as redes, depois de terem feito a festa na rodada de abertura; a segunda foi a camisa do Palmeiras.

Bem, o fato de os nossos goleadores não fazerem gols na rodada eu compreendo, mas a Suvinil, que pagará R$ 3,5 mi por ano ao Palmeiras, não pode aceitar uma camisa que esconde a sua marca, em vez de mostrá-la. A publicidade nas mangas da camisa alvi-verde simplesmente não aparece, salvo quando algum jogador levanta os braços ou efetua uma cobrança de lateral.

Num esporte em que cada vez mais as empresas investem para fortalecerem as suas marcas, uma camisa como a do Palmeiras, é um tiro no pé. Outros clubes, como São Paulo, Grêmio, Inter entre outros, possuem publicidades bem visíveis nas mangas de suas camisas.

Talvez seja imposição da Adidas, fornecedora de material esportivo, que tenha sugerido a publicidade abaixo das três listras, e não no meio delas, para não desconfigurar a sua.

De qualquer forma, ficou bem esquisito, afinal de contas, é ou não para mostrar a logomarca?

E depois falam que os portugueses é que são burros.

Nenhum comentário: