segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

5.000 vezes Corinthians

Ontem à tarde, no Morumbi, contra o Bragantino, em jogo válido pela 10ª rodada do Campeonato Paulista, o Corinthians completou 5.000 jogos desde a sua fundação, em 1910.

A história registra 2.610 vitórias, 1.222 empates e 1.153 derrotas. Restam ainda, 15 jogos, não computados e com resultados desconhecidos, da era amadora do clube.

Mas, deixando de lado o jogo de ontem, que terminou empatado em 1 a 1, vamos falar um pouco da história deste, que é um dos clubes mais populares do país.

Sob a luz do lampião, em 1º de setembro de 1910, no bairro do Bom Retiro, em São Paulo, um grupo de amigos fascinados com a visita ao Brasil de um time inglês, fundaram o Sport Club Corinthians Paulista.

O time nasceu com a missão de ser o “time do povo”, e conseguiu tal façanha. São mais de 15 milhões de torcedores espalhados pelo país. Segundo pesquisas, o Corinthians é o segundo clube no ranking de torcidas no futebol brasileiro.

Raça, determinação, luta, amor à camisa são os ingredientes que formam a mística em torno da camisa alvinegra.

Campeão de vários centenários, entre eles, da Proclamação da Independência, em 1922, do 4º Centenário da Cidade de São Paulo, 1954, da Abolição da Escravidão, em 1988, o Corinthians é marcado, ainda, por vários jogos inesquecíveis.

Quem não se lembra da derrota, em 1974, para o rival Palmeiras, o que prolongou ainda mais o jejum de títulos, que naquele ano, completaria 21 anos.

A invasão ao Maracanã, em 1976, pela semifinal do Campeonato Brasileiro daquele ano. A torcida corinthiana começou a chegar no dia anterior ao Rio de Janeiro, e o que se via nas praias cariocas naquela manhã foi uma verdadeira euforia em preto e branco.

O Corinthians simplesmente dividiu o Marcanã com a torcida do Fluminense. Classificou-se para a final, contra o Internacional, após empatar o jogo em 1 a 1 e vencer na disputa por pênaltis.

Mas, o maior de todos os combates foi, sem dúvida, aquele de 13 de outubro de 1977, na final do Campeonato Paulista, contra a Ponte Preta.

Mais de 120 mil corinthianos presentes no estádio do Morumbi puderam assistir a consagração do atacante Basílio, o eterno Pé de Anjo. Basílio foi o autor do gol mais importante da história do Corinthians.

A vitória, nessa noite, por 1 a 0, pôs fim ao mais longo jejum da história do clube, 23 anos sem nenhuma conquista. Dizem os mais antigos que, cidade jamais havia visto uma festa tão grande e que, dificilmente, verá outra igual. Tamanha a euforia pelo título.

Em 2000, o Corinthians, se tornou o primeiro Campeão Mundial de Clubes, pela Fifa. O torneio realizado no Brasil contou com a participação de 8 clubes de todos os continentes, entre eles, os poderosos Real Madrid, da Espanha e Manchester United, da Inglaterra.

Na final, contra o Vasco, nova invasão corinthiana, e após o empate em 0 a 0, no tempo normal e na prorrogação, o Corinthians venceu o Vasco, nos pênaltis. Festa da Fiel em pleno Maracanã, pela segunda vez.

Além dos títulos inesquecíveis, o clube conta ainda com uma legião de craques que desfilaram seu talento, raça, vibração e determinação, ao longo de sua história. Gilmar dos Santos Neves; Neco; Luisinho, o Pequeno Polegar; Baltazar, o Cabecinha de Ouro; Rivelino, o Reizinho do Parque; Wladimir; Casagrande; Biro Biro; Basílio, o eterno Pé de Anjo; Marcelinho Carioca; Ronaldo; Neto, o Xodó da Fiel; Zenon; Doutor Sócrates e muitos outros.

A Fiel Torcida é um caso à parte nessa história. A dedicação, o amor e a identificação com o time são tão grandes, que a Diretoria estuda estampar na camisa, o nome Fiel, em homenagem aos seus fiéis torcedores.

Por fim, 5.000 vezes Corinthians, pode ser multiplicado por um, dois, dez milhões de vezes, quando o assunto é fidelidade e amor à camisa.

Vida longa ao Sport Club Corinthians Paulista.

Nenhum comentário: