sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

A volta de São Marcos

O jogo entre Palmeiras e Guaratinguetá, ontem, em São José do Rio Preto, marcou a volta do goleiro Marcos, ao gol alvi-verde, após 11 meses. Uma fratura no ante-braço durante um treinamento, o afastou dos gramados.

Apesar da derrota por 3 a 0, a volta do goleiro foi muito comemorada. Afinal, Marcos, é um daqueles jogadores que todo mundo gosta.

Ao final da partida, ele disse "mesmo que eu tivesse tomado mais gols, o importante é voltar a jogar e sentir o calor da torcida". Mesmo falhando no segundo gol, o goleiro, foi o muito aplaudido pela torcida.

Como corinthiano posso falar sobre a importância de um atleta como Marcos. Em 2005, fui ao Morumbi, com meu filho e alguns amigos, assistir a estréia de Mascherano pelo Corinthians.

O jogo terminou 3 a 1 para o Timão, mas meu filho, apesar de ver de perto, craques como Gamarra, Pedrinho, pelo Palmeiras. Tevez, Roger, Mascherano, Carlos Alberto e outros, pelo Corinthians, gostou mesmo foi de ver o goleiro palmeirense.

Estávamos atrás do gol, e quando Marcos abriu os braços e começou a fazer suas orações antes do jogo, os olhos do menino, então com 10 anos, brilharam.

Ele me cutucou e disse: "Pai, é o Marcos? Ele é grande hein!?", exclamou.

Marcos deveria ser um daqueles jogadores que todo corinthiano deveria ter bronca, afinal, nas Libertadores de 1999 e 2000, ele foi o grande responsável pela eliminação do Corinthians, diante do seu maior rival.

Mas não. São Marcos não tem como ser odiado. Pelo contrário, é um atleta admirado por torcedores de todos os times, de todas as idades. Além de um grande goleiro, me parece uma grande pessoa.

Acredito que a felicidade, neste caso, não é só do torcedor palmeirense. Todos, inclusive os corinthianos, agradecem a sua volta.

Força Marcão! Estamos com você.

Nenhum comentário: