domingo, 16 de março de 2008

Lulinha: craque ou invenção da mídia?

Em 2007, o Corinthians caiu para a série B do Brasileirão. Dos jogadores que participaram daquela tragédia restaram poucos.

Dentre eles, a dupla, Dentinho e Lulinha. Assim como a dupla que veio do Mogi Mirim em 1994, pelo andar da carruagem, a imprensa mais uma vez se enganou.

Naquela época, Válber e Rivaldo, vieram como a sensação do interior. O primeiro era o craque, o segundo, coadjuvante. Em pouco tempo, o erro foi descoberto.

Rivaldo estourou, foi eleito o melhor jogador do mundo. Tornou-se campeão mundial com a seleção em 2002 e, sempre jogou em grandes times. Já Válber, saiu rapidamente do Corinthians, andou por Palmeiras e Vasco, entre outros, sem jamais se firmar em time algum.

A história se repete com as revelações corinthianas. Lulinha foi alçado a categoria de craque pela imprensa e pelo seu empresário, Wágner Ribeiro. O jogador de apenas 17 anos recebeu uma sondagem do Barcelona, se é que isso é verdade, seu agente se aproveitou da situação e, para renovar o seu contrato com o Corinthians, pediu um aumento salarial e estipulou uma multa contratual no valor de US$ 50 milhões.

Dentinho, pelo contrário, foi comendo pelas beiradas. Um golzinho aqui, outro ali, e hoje, literalmente acabou com toda a badalação que existia em torno de seu companheiro.
Titular absoluto da equipe, Dentinho, caiu definitivamente nas graças da Fiel, enquanto Lulinha, anda sendo muito criticado por todos.

A jovem estrela vem se destacando negativamente. Diferentemente dos outros jogadores. Não consegue marcar, erra muitos passes, não consegue se movimentar bem em campo e, hoje, contra o Juventus, no Morumbi, saiu vaiado pela torcida.

Além de ter perdido um gol feito, pouco, ou nada produziu durante os 45 minutos em que esteve em campo.

Muitos poderão falar que é pura falta de experiência, mas, se voltarmos no tempo, veremos outros garotos que começaram como ele e explodiram. Ronaldo, Zé Elias, Silvinho, Viola, Kléber, Jô, entre outros. Portanto, idade não é desculpa.

Das arquibancadas, só resta torcer pelo garoto. Esperar que ele nos convença que realmente é um craque de US$ 50 milhões.

Nenhum comentário: