segunda-feira, 28 de abril de 2008

Diga não à propaganda de bebidas alcoólicas

Há alguns anos a propaganda de cigarros está proibida no Brasil e em muitos outros países. A razão é simples: o cigarro mata!

Ok. Mas e o álcool? Não mata? Não acaba com a vida daquele que abusa do seu efeito devastador e também com a sua família?

E por que então, a veiculação desse produto nos meios de comunicação não é proibida?

A indústria do tabaco sempre fez sua publicidade em cima do prazer, do bem-estar, com pessoas saudáveis e bonitas, o que instigava o seu consumo por parte dos jovens. Até que um dia proibiram suas propagandas.

O fumante passou a ser visto com maus olhos pela sociedade, foram criados ambientes próprios para essas pessoas em restaurantes, shoppings e até em locais de trabalho.

O cheiro do cigarro incomoda, irrita e é extremamente desagradável, com isso todos concordam. Mas seus efeitos atingem diretamente somente o fumante.

Já com o álcool, a conversa é completamente outra. Ao beber e passar dos limites, qualquer pessoa em qualquer lugar, não coloca em risco apenas a sua vida.

A partir do momento em que está alcoolizada, ela passa a ser um perigo para toda a sociedade. No trânsito, em casa, nas baladas, nos bares, enfim, ninguém está totalmente a salvo de uma pessoa embriagada.

Diariamente assistimos comerciais sobre bebidas alcoólicas com pessoas felizes, em festas, com mulheres bonitas, artistas famosos, que nos mostram o prazer que é beber. E no final, todas elas apresentam a frase: Beba com moderação.

Como beber com moderação? Se com apenas uma ou duas latinhas, segundo estudos, uma pessoa torna-se incapaz de dirigir? Nesse caso então, beber com moderação significa não beber.

Hoje vi pela primeira vez uma propaganda defendendo o uso da publicidade de bebidas alcoólicas, dizendo que a mídia não é culpada pelo acontece com quem não “sabe beber”. Todos sabem quais são os efeitos colaterais do álcool: violência, dependência, acidentes de trânsito etc.

O alcoólatra nunca morre sozinho, leva sempre consigo outras pessoas.

Assim como o cigarro, o álcool mata. Portanto, sua publicidade também deve ser proibida.

5 comentários:

Juliana Petroni disse...

Acredito que esse tipo de "comércio" deve ser sim combatido, mas não sou a favor da proibição.
Se há público, devemos conscientizá-lo.
Um bjãooo continue assim, está cada vez melhor!!!! =)

Alexandre disse...

Você disse que o efeito do cigarro só atinge o fumante, eu discordo, pois o passivo sofre bem mais. E ele faz tanto mal que no final você colocou que o "cigarro mata". O correto é educar a sociedade, conscientizar, levar a informação até as pessoas mais carentes e combater dia-a-dia o comércio ilegal. Um abraço e até a próxima "polêmica".

Beatriz disse...

concordo totalmente com o que voce falou!! Muito bom! beijos

Anônimo disse...

Acho que na verdade...não sou a favor pois temos que concientizar as pessoas e falar sobre o perigo que isso traz. O fumo também não só traz risco para o fumante mas sim também para o passivo por conta da fumaça todos que estão a sua volta sofrem com isso. Pensem mais no que voces escreveram que isso vai ser demais!![[pensem nisso"]]
Beiijãooo

Anônimo disse...

Propagandas de bebidas no facebook estão demais, como controlar isso?
Assim como a mídia fez todos terem asco de cigarro poderia começar a fazer o mesmo com as bebidas. Parabéns pela iniciativa!