domingo, 18 de maio de 2008

Ditadura - achados e perdidos

Recentemente em uma das aulas de Técnicas, sons e imagens, o professor Armando Prazeres, nos brindou com uma relíquia. Um DVD chamado PHONO 73, uma coletânea com imagens de vários artistas e suas obras censuradas na época da ditadura, em 1973.

Todas as vezes que assisto ao DVD me pergunto: - De onde saía tanta criatividade para escrever letras tão subjetivas?

Ao relacionar o DVD com o livro, Meu querido Vlado – A história de Vladimir Herzog, do jornalista Paulo Markun, a viagem torna-se ainda mais interessante.

Imaginar como viviam essas pessoas, artistas, jornalistas é um exercício complicado. Eles simplesmente não podiam fazer nada. A explicação dada pelo professor sobre a música, Não chores mais, de Gilberto Gil, nos transporta para uma realidade impensada nos dias de hoje.

Assistir ao vídeo proibido da canção, Cálice, de Chico Buarque, sem dúvida nos deixa ainda mais atônitos. Na apresentação, Chico tem seu microfone cortado para que não consiga cantar a música. Gil, mal pronuncia a letra. Parece balbuciar alguma coisa, mas sem dizer qualquer palavra.

Tempos difíceis aqueles. Haja criatividade.

Paulo Markun, nos leva aos bastidores da ditadura. Anos em que os jornais só circulavam após aprovação do “censor”. Todas as palavras deviam ser medidas, pensadas e repensadas antes de irem para o papel.

As atrocidades cometidas após o AI-5 (Ato Institucional 5), em 1968, que conferia ao Governo Federal poderes ditatoriais, são relatadas de forma muito clara pelo jornalista. Muitas pessoas foram presas e mortas naqueles anos, sem qualquer justificativa plausível para tal.

Enfim, tanto o DVD, quanto o livro são itens indispensáveis para qualquer pessoa. Ainda mais se estas são estudantes de jornalismo.

3 comentários:

Armando disse...

Marcos,

adorei o texto: claro e envolvente. Todos da sala e de outras alas devem ler.

abraço e parabéms pelo blog

Susanna Martins disse...

Fiquei curiosa para ler o livro e assistir a esse DVD, vou ver se encontro esse livro em alguma livraria por aqui. Belo texto!
Abs
Susanna Martins

millencholyboy disse...

Aeee agora eu quero ver que dos seus amigos só eu não dá força pra você hahahahahaha abraço marcão....continue escrevendo assim pois isso pode ajudá-lo amanhã no futuro!!!!