terça-feira, 24 de março de 2009

Hollywood era aqui



A Avenida São João já foi um dos cartões postais da cidade de São Paulo e, também, um pólo de lazer e cultura. Ali se concentravam as grandes salas de cinema, antes, é claro, da construção dos shoppings centers.

“Eram outros tempos. Hoje não temos segurança, por isso as pessoas migraram para os shoppings. Lá, além de um ambiente mais confortável, você não é obrigado a enfrentar mendigos, guardadores de carros e bandidos”, assim, Horácio Mastrorosa, 60 anos, dono de uma banca de jornal na Praça da República, lamenta a transformação ocorrida nas últimas décadas.

No lugar dos cinemas, o que vemos hoje, quando andamos nos arredores do centro velho, são igrejas evangélicas, prédios abandonados e, invariavelmente salas que exibem filmes pornográficos. Apenas o Cine Olido resistiu ao tempo. Isso só foi possível após uma ampla reforma em toda a galeria.

Em compensação, outros não tiveram a mesma sorte. O Comodoro, o Cine Espacial, o Ipiranga e o Cine Regina, tradicionais pontos de encontro nas décadas passadas, foram fechados. Nem suas fachadas resistiram ao tempo e ao abandono. No lugar do Metro, foi instalada uma filial da Igreja Internacional da Graça de Deus.

Uma das soluções encontradas pelas grandes redes de cinema é a restauração de alguns prédios. É o caso do Cine Marabá. Em frente ao antigo edifício, uma placa informa a construção de cinco novas salas, dentro dos atuais padrões de conforto e tecnologia.

Mesmo assim, a imagem de uma cidade desgastada e degradada, deixa as pessoas frustradas. As reclamações são inúmeras. “Você não consegue dar dez passos sem ser incomodado por moradores de rua. Quem sabe, a revitalização dos cinemas, bares e hotéis, não traria novos ares para a região”, finaliza Mastrorosa.

3 comentários:

Su disse...

É trite e lamentável andarmos por alguns lugares da nossa cidade e ver que o tempo tem castigado. E mais triste ainda é saber que isso deveria ser conservado!!

Bela matéria, Marcos!!
Abraços

Patrick Mesquita disse...

É Marcão eu não tive a oportunidade de conhecer esses cinemas em perfeito funcionamento. Mas, acredito que deveriam ser incríveis. Mesmo assim adoro ir no centro de São Paulo. Abraços e parabéns pela matéria está muito bem redigida e com ritmo agradável. Abraços.

João Luis Pinheiro disse...

Pois é Marcos. Nós, em nossa sala, somos um dos poucos que sabemos bem como era o centro da nossa cidade. Vivo, dinâmico, desafiador. Já era feio quando comecei a frequentá-lo, mas, tinha mais alma. Os cinemas, bares, lojas, os personagens bizarros, tudo era muito bacana de se ver. Hoje, está muito mais degradado e abandonado. Porém, ainda gosto muito de andar por aquelas ruas. Espero que ainda posa ver a tão falada (e pouco executada) revitalização do centro. São Paulo agradece...

Parabéns pela reportagem e um abraço
João