terça-feira, 19 de abril de 2011

Quanto vale a vida?


Realengo, 7 de abril. O ex-estudante Wellington Menezes de Oliveira entrou em uma escola pública e matou 12 crianças, antes de cometer o suicídio.

Estamos acostumados a ver este tipo de crime apenas pela televisão, costumeiramente nos Estados Unidos. Mas, a questão aqui é outra.

Na última semana, Noeli da Silva Rocha, 38 anos, mãe de Mariana Rocha, mãe de uma das meninas assassinadas, disse que processaria o Estado pela morte da sua filha.

No mesmo instante, o prefeito Eduardo Paes, confirmou que irá indenizar as famílias mortas no ataque à Escola municipal Tasso da Silva. Só ainda não ficou decidido quanto e quando esses valores serão pagos.

No Brasil acontecem mais de 47 mil assassinatos por ano. Vamos imaginar que todas essas famílias fossem indenizadas. Não haveria dinheiro suficiente para cobrir todas essas despesas.

Se cada uma das 12 famílias receberem 100 mil reais, teremos um total de 1,2 mil em indenização. A pergunta é: Quanto vale a vida de um filho? O que fazer com o dinheiro ganho com a morte dele?

Vejamos. Essas famílias são, reconhecidamente, de classe baixa. Não sabemos quantas estão estruturadas para lidar com um montante desses. O que deve acontecer é que, esse dinheiro será gasto rapidamente, até porque, uma boa fatia deve ir para as mãos dos espertos advogados.

Espertos por terem visto a possibilidade de tirar da desgraça alheia, uma quantia considerável do Governo, sob a alegação de falta de segurança em locais públicos.

Sinceramente, eu não sei o que pensam pais e mães em uma hora como essa. Será que o dinheiro servirá para esquecer o que aconteceu? De alguma forma receber a indenização fará com que seja feita justiça?

Até porque, atos como o que cometeu esse cidadão, não tem defesa. Como é que alguém pode adivinhar que uma pessoa possa sair de casa com duas armas na mão e disposto a atirar em que estiver pela frente?

Se realmente os pais querem que seja feito algo, não peçam para si a indenização. Faça um protesto pela melhoria da segurança nas escolas públicas de um modo geral.

De quem é a culpa? Do Governo? Da sociedade? Dos pais? O dinheiro serve para curar a dor?

Afinal de contas, quanto vale a vida?

Um comentário:

Rosa Prata disse...

Muito bom! Seu blog cada vez melhor...vc poderia falar sobre algo sobre o amor...bjoss
Sua amiga Luciana