quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Porque você é amor!!!

Ontem, 24 de outubro, ao sair da academia, liguei para minha mãe e pensei em ir direto para casa. De repente, me veio uma vontade de mudar o rumo e ver uma pessoinha muito especial. 

A vontade que eu estava do seu sorriso, dos seus cachinhos, do seu olhar, foi mais forte do que podia imaginar. No caminho, meus lábios sorriam involuntariamente. Parecia um menino que ia de encontro à felicidade. 

Graças a Deus o trajeto era curto. Em questão de minutos lá estava eu. Ao abrir a porta, um sorriso que transbordava alegria e um olhar, meu Deus, que olhar mais lindo, mais cativante, veio em minha direção.

Saí correndo com os braços abertos e, finalmente, pude matar a saudade da pequena Majub´s. Que a cada dia, a cada momento, nos brinda com uma lição de alegria, de vida, de generosidade e surpresas especiais! 

Hoje, já não sei o que seria da vida sem você, Maria Júlia!


terça-feira, 23 de outubro de 2012

1º Desafio Ponte Preta de MMA


O público que compareceu ao Ginásio das Paineiras, em Campinas, no último sábado (20), para o 1º Desafio Ponte Preta de MMA e Muay Thai, não se decepcionou. O evento foi marcado por grandes combates e contou com a participação de academias renomadas dentro das artes marciais. 

O início dos combates foi marcado pela execução do hino nacional e, em seguida, por uma excelente apresentação de taiko japonês (tambores), que levantou os espectadores nas arquibancadas. A estrutura montada esteve a altura dos grandes eventos. Desde a pesagem até a última luta, tudo correu de maneira muito tranquila. 

As apresentações de Muay Thai amador foram um ótimo aperitivo para o público antes das lutas principais. Apesar da inexperiência dos lutadores, não faltaram vontade e empenho. 

Mas, o que o público queria mesmo era ação. E ela veio logo na primeira luta. Na categoria até 63 quilos, Gustavo Piacentini, o Piá, não deu a menor chance para o seu adversário. Visivelmente mais preparado, deu um verdadeiro show. Durante os três rounds castigou o lutador David Matias com socos e chutes potentes. No final, venceu com tranquilidade. 

Foto: Eduardo Vicente

Na luta seguinte, Flávio Pardinho, na categoria até 75 quilos, dominou amplamente o combate contra Guilherme Marcondes. Foi superior diante de um adversário que resistiu bravamente aos duros golpes recebidos durante toda a luta. O que Pardinho não esperava, aconteceu. Com 15 segundos para soar o gongo, Marcondes acertou um violento ganho de direita e levou seu oponente à lona. O juiz abriu a contagem e Pardinho não conseguiu se levantar. Vitória surpreendente de Guilherme Marcondes, que vibrou muito. 


Resultado contestado 

Na categoria até 66 quilos, Leonardo Wagner e Luiz Guilherme fizeram um grande combate. Com um início avassalador, Wagner partiu com tudo para cima do oponente e não parou de bater durante todo o primeiro round. Mas, mesmo após ser castigado, Luiz voltou mais concentrado e, aparentemente mais inteiro que o adversário. 

Com muita calma, reverteu a vantagem e fez um ótimo segundo assalto. No terceiro, deu um verdadeiro espetáculo de superação e deixou seu oponente acuado em vários momentos. Ao término do combate, as papeletas dos juízes deram vitória para Leonardo Wagner, o que provocou uma sonora vaia por parte da plateia. 

Mais contestação 

Na primeira luta de MMA, Átila Cowboy perdeu por pontos para Bruno Silva. O combate começou com muito estudo por parte dos dois lutadores. O primeiro round foi vencido por Bruno, que teve mais ação e derrubou seu adversário por duas vezes e se manteve mais ativo. Por pouco, o Cowboy não foi finalizado durante o segundo assalto. Com um mata-leão encaixado, faltou força para Bruno terminar a luta. Já no terceiro, Átila voltou melhor, dominou o combate, prensou seu oponente na grade e chegou a castigá-lo com vários golpes frontais. 

Apesar de ter a maioria na torcida, após ser declarado vencedor por pontos, Bruno Silva não obteve os todos os aplausos. Parte da arquibancada vaiou o resultado e o treinador de Átila foi tirar satisfação com os juízes, visivelmente irritado. 

O nocaute da noite 

Marcelo Lisboa nocauteou Neidson Reis, na categoria até 85 quilos. Após um início de combate muito estudado por parte dos lutadores, Lisboa acertou um cruzado de direita espetacular e, simplesmente, demoliu o seu oponente. 

O juiz interrompeu a luta na hora e foi necessária a entrada dos médicos para verificar a situação de Neidson Reis. Após o nocaute, o lutador, ainda meio assustado, queria continuar no combate, mas não havia menor condição. 

Luta principal 

Foto: Eduardo Vicente
Bruno Murata e Keker Capoeira entraram ovacionados no octógono. Cada um com sua torcida particular. Já na apresentação dos atletas, o barulho que vinha das cadeiras e arquibancadas prometia que o duelo seria dos mais interessantes. 

Kerker, logo de cara, tentou um chute giratório que passou no vazio. E ficou nisso. Logo em seguida, Murata demonstrou muito mais experiência, tranquilidade e confiança. Com potentes chutes na coxa esquerda, minou a resistência do seu adversário. 

No segundo round, Kerker ainda tentou algumas quedas mas, sem sucesso. Mostrou-se inexperiente para este tipo de evento. Enquanto o jogo do capoeirista não entrava, os golpes de Murata castigavam o oponente. Diretos, jabs e, principalmente os chutes destruíram a resistência de Kerker. Ao levar a luta para o solo, Murata encaixou um katagatami e pôs fim ao combate. Na comemoração, um salto em direção às grades do octógono e muita vibração junto à sua torcida.

Por: Marcos Forte